Viagem e Turismo

Nova York

Por Administrador em 29 de agosto de 2011

Nova York é um dos destinos mais procurados no mundo e faz jus à sua fama. Palco de momentos históricos importantes, a cidade está sempre em evidência e não dá sinais de cansaço. Em Nova York os turistas podem fotografar alguns dos pontos turísticos mais clássicos, como a Estátua da Liberdade e o touro de Wall Street, ou se deixar levar pela intensa vida cultural. Desde os passeios no Central Park aos musicais da Broadway, a sensação é a de caminhar pelo cenário de um grande clássico de cinema o tempo todo. Nova York tem atrações para todos os gostos, entre elas alguns dos maiores museus do mundo, marcos históricos, lojas exclusivas e grandes produções de teatro. Os passeios obrigatórios Com tantos pontos turísticos célebres, a maioria dos turistas precisa priorizar passeios e garantir o essencial. O ideal é ficar ao menos quatro dias, tempo suficiente para se apaixonar pela cidade. Fernanda Del Piccolo foi à Nova York em 2008, para visitar a irmã que mora na cidade: “é linda demais, organizada, bem cuidada e você encontra pessoas do mundo todo”. Fernanda ainda aconselha a levar um dinheirinho a mais na viagem, “é muito bom para comprar, então ir com dinheiro é fundamental”. Um dos passeios mais tradicionais em Nova York é o Central Park, que está entre os maiores parques urbanos do mundo. No coração da ilha de Manhattan, os visitantes podem caminhar por um cenário surpreendente, com lagos, campos, fontes, pontes e diversas atividades, como quadras poliesportivas, passeios de charrete e patinação no gelo. A caminhada pode demorar algumas horas, por isso a dica é não esquecer o protetor solar, uma garrafinha de água, alguns lanches e roupas confortáveis. Os calçados adequados também não podem ficar de lado, como conta Fernanda: “passear no Central Park de salto, por menor que seja, não dá… recomendo um tênis!”. O parque é dividido em áreas, algumas delas mais famosas, como é o caso da Strawberry Fields. É nela que está o mosaico que homenageia John Lennon, assassinado na cidade em 1980. Próximo ao parque está o letreiro Love, uma das fotos obrigatórias para quem visita a cidade. deville_NYfields.jpg O Theatre District, região que reúne os principais teatros da cidade, também é imperdível. A Broadway apresenta uma grande variedade de grandes produções, entre elas os maiores sucessos do teatro musical, como O Fantasma da Ópera e Mary Poppins. A programação varia ao longo do ano, a dica é conferir as peças que estão em cartaz e reservar algumas noites para elas. Muitos teatros disponibilizam ingressos a preços mais acessíveis pouco antes do espetáculo começar. Cupons de desconto também podem ser encontrados nos hotéis – e essa dica vale também para restaurantes, lojas e alguns passeios. deville_NYtheatre.jpg Na mesma região da Broadway, os turistas podem aproveitar para conhecer a Times Square. Com diversas lojas, letreiros coloridos e propagandas escandalosas para todo lado, o local é interessante especialmente à noite. A movimentada avenida vale uma caminhada, mas os preços das lojas e restaurantes costumam ser um pouco salgados. Franciele Bueno, que visitou a cidade durante um intercâmbio nos Estados Unidos, conta que a região é parada obrigatória para quem visita a cidade: “na Times Square há, além de inúmeros espetáculos da Broadway, diversas lojas como a M&M’s, paraíso dos chocólatras, e a Planet Hollywood”. E as lojas famosas não param por aí, “no começo da Quinta Avenida está a loja da Apple e uma loja de brinquedos bem legal, a FAO Schwarz. Lá tem, entre tantos brinquedos que você quer muito levar pra casa, o piano gigante do filme Quero Ser Grande, com Tom Hanks”, conta Franciele. Outros pontos turísticos muito procurados pelos visitantes são o Touro de Wall Street e a Bolsa de Valores de Nova York, além do local onde ficava o World Trade Center, as torres gêmeas destruídas no atentado terrorista de 11 de setembro, em 2001. Hoje a região está em obras e no local há um museu aberto à visitação com imagens, destroços, entre outros itens. O Empire State, um dos maiores prédios do mundo, também figura entre os pontos turísticos mais famosos. A entrada para subir ao topo custa US$ 20,00. Se você busca uma alternativa mais em conta, procure o Edifício GE, no Rockefeller Center, complexo com uma das maiores pistas de patinação da cidade. Os ingressos são mais baratos e as filas menores. A Estátua da Liberdade pode ser vista em um passeio de barco, que custa US$ 20,00, ou da balsa que leva os moradores da ilha para o continente; apesar de passar um pouco longe, o passeio é gratuito e os turistas ainda podem aproveitar um lanche econômico a bordo. Além destas atrações, os brasileiros gostam muito de um passeio que já se tornou tradição: “gostei bastante do Museu de Cera Madame Tussauds, visita essencial quando você estiver em Nova York”, conta Franciele. O museu de cera, presente em várias cidades no mundo, reúne réplicas bem realistas de personalidades da música, cinema, esportes, literatura, entre outros. deville_NYliberdade.jpg Roteiro completo Alguns passeios são menos procurados pelos turistas que vão permanecer por pouco tempo na cidade, mas não devem ficar de fora do roteiro de quem tem uns dias sobrando. Entre os melhores, está o Museu de História Natural, o Museu de Arte Moderna e o Madison Square Garden, onde acontecem os principais shows na cidade. A Grand Central Station está no caminho de quem utiliza o metrô e vale uma parada. Com uma arquitetura imponente, ela reúne alguns dos melhores restaurantes da cidade, entre eles o Oyster Bar e Junior’s, rede especializada em cheesecakes. Se você deseja fugir um pouco da rotina de turista e conhecer locais menos visitados pelos brasileiros, experimente assistir a um concerto no Metropolitan Museum of Art ou procure por uma peça Off-Broadway, espetáculos que estão fora da programação oficial. Outra boa opção são os clubes de jazz da cidade, como o 55 Bar, Swing 46, Arthur Stavern NYC e Blue Note Jazz. Você também pode visitar um dos mercados nos arredores de Nova York, entre eles o Union Square, ou passear pelos bairros tradicionais do Chinatown, Chelsea e East Village, ou os mais distantes Brooklyn, Queens e Bronx. Gastronomia Quem visita Nova York tem que provar alguns dos pratos mais queridos entre moradores e turistas. Os cachorros-quentes são vendidos em várias barraquinhas pelas calçadas. Eles são feitos apenas com o pão, salsicha e condimentos, mas se você procura algo mais elaborado pode ir ao Gray’s Papaya. Os Estados Unidos são também lar dos melhores hambúrgueres do mundo. Em Nova York, o Burguer Joint, dentro do Hotel Le Meridien, serve uma das melhores receitas. As redes de fast-food, marca registrada do país, são uma alternativa para os turistas que desejam economizar. Nos Estados Unidos são muitas opções – do famoso McDonald’s ao Carl’s Junior ou Wendy’s, ainda não presentes no Brasil. No Kentucky Fried Chiken são servidos os famosos baldes de frango frito e no Dunkin’ Donuts os turistas podem provar os Donuts, doce tipicamente estado-unidense. Franciele optou pelos fast-foods e recomenda: “é uma ótima opção para aqueles que não querem gastar com comida na cidade e deixar para investir em passeios, espetáculos e compras”. Outra opção são os restaurantes étnicos, como conta Fernanda: “tem um monte de restaurantes mexicanos lá, é super bom”. O Barrio Chino é considerado um dos melhores, com Margueritas que fazem a alegria dos clientes. Visite também os restaurantes chineses, russos e italianos do East Village e os africanos e árabes do Brooklyn. Quem procura uma refeição mais sofisticada, pode reservar uma noite (e uma boa quantia) para alguns dos melhores restaurantes do mundo, entre eles o Nobu, Le Cirque, China Grill e Gean Jorges. Transporte O sistema de transporte em Nova York é completo e confiável, muito utilizado pelos moradores que desejam fugir do trânsito intenso e da falta de estacionamentos. Franciele indica: “uma das coisas que me impressionou em Nova York foi a facilidade com que nos locomovemos pela cidade usando o transporte público. Pelo menos como turista, o serviço foi muito satisfatório e de fácil acesso”. As passagens de metrô podem ser compradas por período e o sistema cobre toda a cidade. deville_NYmetro.jpg Os ônibus também levam às principais regiões e são uma boa opção para os turistas que não precisam ir muito longe. Os táxis custam mais caro, especialmente nos horários em que o trânsito fica parado. Prefira esse meio de transporte ao se locomover à noite, quando é menos seguro se aventurar pelas ruas e pelo transporte público. Se você chega a Nova York pelos aeroportos John F. Kennedy (JFK) ou LaGuardia, você pode optar por ir até a cidade pelo transporte público ou com as vans, que costumam custar 15 Dólares por pessoa e levam os turistas até os hotéis. Imagens: upthebanner / Shutterstock.com, Andrew F. Kazmierski / Shutterstock.com.




Veja também

Qual melhor forma de realizar uma apresentação para clientes?

4 vinícolas para visitar na serra catarinense

Reserva online