Cidade grande sem metrô parece impossível. Esse meio de transporte é prático e muito utilizado em qualquer lugar do mundo. Para quem está em viagem, ele também é uma ótima opção para economizar dinheiro e conhecer melhor o local em que está viajando. Um verdadeiro nativo. Andar no metrô traz essa sensação de pertencimento ao local. “De expectador externo da cidade, você passa a se incluir como usuário da infraestrutura que ela oferece, mesmo que temporário”, conta a tradutora e blogueira, Maria Thereza Moss, do Travel Monster (http://travelmonster.com.br). “Se por um lado transportes como carro e ônibus dão uma possibilidade de fazer um roteiro mais cênico, em que se vê um pouco do local através da janela, ir de metrô é uma boa alternativa para conhecer a cidade a pé e, especialmente, fugindo do trânsito”, destaca a blogueira do Dondeando por Aí, Clarissa Donda. Facilidades Andar de metrô também é uma forma barata de andar pela cidade, ainda mais quando se percorre grandes distâncias. “O custo só não vale a pena para distâncias curtas, onde é mais agradável e barato ir a pé ou de bicicleta”, diz Maria Thereza. Além disso, é um transporte fácil de usar, com sinalizações mais simples do que ônibus e outros. “Basta olhar o mapa e ver qual linha pegar e em qual estação descer. Não precisa nem falar a língua do lugar para entender as setinhas”, afirma. Planejamento Antes de viajar, a dica de Maria Thereza é pesquisar se a cidade oferece opções de cartões de transporte com viagens ilimitadas, ou seja, válidos por um dia inteiro ou mais. O viajante pode comparar se os pacotes valem mais a pena que o valor unitário da passagem. Já Clarissa destaca conhecer bem as linhas. “Para quem vai montar seu roteiro com base no metrô, uma boa saída é baixar o mapa do metrô da cidade e verificar quais estações são próximas de quais atrações que você deseja visitar. Com isso em vista, é só montar o planejamento, para saber o melhor roteiro para cada dia, agrupando atividades próximas e, por exemplo, conjugar a dobradinha metrô e a pé, e chegar numa estação, passear a pé (que é sempre muito gostoso) e voltar por outra linha”, diz. Cuidados no deslocamento Como qualquer outro metrô do mundo, o usuário não pode dar bobeira. Bolsa e mochilas devem sempre estar próximas ao corpo e à vista. Durante a noite, Maria Thereza sugere atenção redobrada, especialmente ao sair das estações. Fique atento também ao horário de funcionamento da rede. “Sempre verifique a que horas passa o último metrô, senão você pode ficar na rua de madrugada no meio de um lugar que você não conhece, e nem sempre é fácil pegar um táxi”, explica a blogueira de viagens.




Veja também

5 sites para encontrar histórias incríveis de viagem

Viagens curtas de carro são opção durante a pandemia

Reserva online