Toda viagem envolve alguma compra, nem que seja uma revista para passar o tempo no aeroporto, no avião ou no ônibus. Se a viagem é de turismo, a “passadinha” no shopping é quase obrigatória. Por que não aproveitar para, além de fazer compras, conhecer um pouco mais sobre a cultura local? Os mercados a céu aberto unem compras e cultura em ambientes que misturam charme a um toque de caos. O Deville Starclub escolheu alguns dos maiores e mais interessantes mercados abertos do mundo. Que tal inclui-los em seus roteiros de viagem? Estados Unidos: Portland Saturday Market Por Sam Grover – Flickr Portland não é uma das grandes metrópoles americanas. Mas lá fica o maior mercado a céu aberto em contínuo funcionamento dos Estados Unidos. Isso quando o clima permite: de março a dezembro. Apesar do nome, o mercado abre aos domingos também. Lá os visitantes podem encontrar artigos de artesanato e barracas de comida com opções que vão da cozinha polonesa à libanesa. Do palco principal, diversas bandas entretêm os visitantes. Portland Saturday Market – Portland, Oregon /Estados Unidos .Aberto de março a dezembro nos finais de semana. Sábado das 10 às 17 horas -Domingo das 11 às 16h30. O melhor da Itália no Porta Palazzo Porta Palazzo Mercado a céu aberto é o que não falta em Torino, na Itália – em cada esquina tem um diferente. Mas o Porta Palazzo é o maior mercado a céu aberto da Europa e desde 1825 transforma a Piazza della Repubblica em um grande centro comercial. De roupas a itens para a casa, brinquedos e produtos alimentícios, tudo relacionado à cultura torinesa, italiana e aos imigrantes da região. E como era de se esperar, comida é a especialidade: se for ao Porta Palazzo, aproveite as delícias gastronômicas. Porta Palazzo – Torino, Italy. Aberto de segunda à sexta-feira pela manhã. Sábado o dia todo. Queen Victoria Market: compras a céu aberto na Austrália Queen Victoria Market Listado no Registro da Herança Vitoriana, o mercado é um importante representante da cultura da cidade de Melbourne, na Austrália. Pelos sete hectares estão diversas barracas – hoje em dia nem todas a céu aberto, verdade seja dita. Entre os produtos encontrados ali estão frutas e verduras, carne, aves e frutos do mar, além de roupas, sapatos, joias e artesanato. Curiosidade: quem vai até o Queen Victoria espera ver também a van de donuts quentes para poder se deliciar com uma das famosas donuts de geleia. Queen Victoria Market – Melbourne, Austrália. Aberto terça e quinta-feira das 6 às 14 horas..Sexta-feira das 6 às 17 horas, sábado das 6 às 15 horas, domingo das 9 às 16 horas. Sair às compras de barco? A Tailândia oferece esta opção Bangkok Mesmo que James Bond não tivesse passado por ali, o mercado flutuante Damnoen Saduak, a 80 Km de Bangkok, Tailândia, se tornaria uma atração turística. Quem não gostaria de visitar um mercado em que as lojas são barcos? Isso mesmo: as compras são flutuantes, os barcos vão e vem pelo canal em busca de negócios. A compra, a venda e a troca de produtos nos barcos não são a única atração: muitas das embarcações funcionam como quiosques de comida e bebida, ou pequenos restaurantes onde os visitantes provam um pouco da culinária local. Os principais produtos vendidos no maior mercado flutuante da Tailândia são frutas, verduras e especiarias, mas há barcos mais voltados para os turistas, que vendem artesanato, camisetas e bijuterias. Os turistas, aliás, são os que mais visitam este mercado. Os tailandeses preferem lugares menos conhecidos, como Taling Chan, mais próximo de Bangkok; Bang Khu Wiang, pelo qual passam monges toda manhã; e Amphawa, um dos poucos mercados que funcionam à tarde. Damnoem Saduak – Bangkok, Tailândia. Aberto de segunda à sexta-feira das 7 às 11 horas. Para chegar lá, é preciso pegar um ônibus no Southern Bus Terminal para a província de Samut Sangkhram Ratchaburi. Chegando lá, basta andar ou ir de barco até o mercado. Ver-o-Peso: conheça o maior local para compras ao ar livre na América Latina Ver-O-Peso Maior mercado a céu aberto da América Latina, tem mais de 380 anos e fica em Belém, no Pará. O nome remete ao passado: ali foram instaladas as Casas do Ver-o-Peso, onde as mercadorias que entravam ou saíam da Amazônia eram pesadas para que fossem cobrados os impostos. Hoje é um dos cartões-postais da capital paraense, com construções históricas como o Mercado de Ferro, a Praça do Relógio, a Doca e o Solar da Beira. Lá tem de tudo: pães, carnes, frutas, verduras, frutos do mar, ervas medicinais, produtos de umbanda, roupas e artesanato da região. Curiosidade: no Ver-o-Peso você vai conhecer as mandigueiras. Elas fazem “poções mágicas” no melhor estilo “trago seu amor de volta em 7 dias”. Misturando ervas, perfumes e pedaços de animais as poções mágicas prometem curar tudo, de corações partidos a doenças. Ver-O-Peso Uma mistura surpreendente de cores e sabores na África O maior mercado ao ar livre da África fica na Etiópia e emprega nada menos que 13 mil pessoas. A mistura de cores, aromas e sabores é única. A variedade de produtos surpreende porque vai de peças de roupa e calçados a temperos e produtos nada comuns em mercados – como as famosas Kalashnikovs, também conhecidas como AK-47. Mesmo assim, o produto mais popular é o café. Temperos no Merkato Para quem gosta de aromas, os visitantes garantem: as melhores barracas são de perfumes e temperos, que impressionam pela variedade. Além disso o Merkato tem uma interessante “área de reciclagem”, com produtos feitos de matérias recicláveis. Dica: dê uma esticadinha nos arredores do Merkato e visite também o Mosteiro Al-Anwar e a Catedral da Santa Família. Produtos de limpeza no Merkat




Veja também

Quais são os lugares do Brasil mais visitados por turistas estrangeiros?

Novas receitas Deville: Pizza à Moda do Chef no Deville Business Maringá

Reserva online