Viagem e Turismo

Japão

Por Administrador em 29 de outubro de 2012

Viajar para o Japão não é mais coisa de outro mundo. Prova disso é a viagem da funcionária pública Georgia Settanni que recentemente desembarcou no país asiático. Foram 26 dias pasando por 5 cidades. A curitibana encarou as 40 horas de vôo acompanhada de dois amigos para conhecer os mistérios dos japoneses. “Este era um destino que eu sempre tive curiosidade de visitar, principalmente por ser uma cultura que eu só conhecia superficialmente, então o quesito “mistério” provavelmente foi o que mais me atraiu. Além disso, não vou negar que a culinária japonesa é uma das minhas preferidas”, revela. O trio organizou tudo, desde a compra das passagens até a reserva nos hotéis. Como compraram pela internet e antecipado, o voucher da companhia aérea saiu por R$ 2 mil cada, quase metade do valor normal. As hospedagens foram as mais variadas possíveis e também foram feitas virtualmente. Apesar de pequenos, os banheiros eram limpos e quartos bastante organizados. “Você acaba se acostumando a bater a cabeça várias vezes por dia. Os hotéis costumam ter camas ocidentais, mas a experiência de dormir em um tatami vale a pena”. japão_1_1.JPG Para se locomover no país, os japoneses usam constantemente o “trem-bala”. E com Georgia não foi diferente. Eles compraram o Japan Rail Pass – chamado pelos orientais de JR, que pode ser utilizado por 21 dias seguidos pelo valor de aproximadamente US$ 700. Assim é possível trocar o metrô pelos trens e economizar bastante dinheiro. A língua não é mais a principal preocupação para viajar. Mas o conhecimento básico no japonês ou do inglês faz toda a diferença na hora da viagem. ‘“Eu recomendo o Japão para qualquer viajante. Além da cultura, da tecnologia, da culinária, é o povo mais delicado, educado e gentil que eu já conheci. O mito de ser um país caro não é inteiramente verdade, e pesquisando bem, uma viagem de um mês para o Japão pode sair na mesma faixa do mesmo período na Europa”, indica. O visto de permanência curta no Japão é bem simples. A taxa é de R$ 61 e pode ser retirado em qualquer consulado no Brasil. “Gokigen yo sayonara” para quem vai encarar a cultura que mais impressiona o mundo. japão_3_1.JPG japão_5_1.JPG




Veja também

4 vinícolas para visitar na serra catarinense

Como identificar câmeras ocultas em Airbnb?

Reserva online