Viagem e Turismo

China

Por Administrador em 2 de Maio de 2012

O dragão é símbolo do orgulho, da energia, da vitalidade e da riqueza. O mais poderoso e temido dos 12 animais do calendário lunar chinês inspira as pessoas a agir com determinação e coragem. O dragão representa também o imperador – a figura mais cultuada e admirada entre os chineses. É nesse espírito que 2012, o Ano do Dragão, começou para a China. Com o crescimento e o desenvolvimento acelerados, o país vem se destacando entre as maiores economias do planeta – e é uma das grandes promessas para o futuro. E ele tem muito a oferecer. Basta pisar na capital Pequim, uma das principais portas de entrada do país, para tirar a prova. O Aeroporto Internacional de Pequim é uma atração por si só, moderno e com uma arquitetura estonteante. China_-_Cidade_Proibida_Pequim.jpgCidade Proibida Na capital está também uma das atrações mais procuradas no país: a Cidade Proibida. Em formato retangular, cercada por muralhas e com centenas de cômodos, a Cidade Proibida é um dos maiores complexos de palácios do país. Nela está o Palácio Imperial e o principal museu sobre a história do país. Pedro Paciornik, que mora há um ano na capital, já teve a oportunidade de conhecer algumas cidades chinesas e aprova a experiência, “Eu me sinto em casa em Pequim”. A saudade da família e dos amigos pesa e Pedro lamenta, “A distância e o desconhecimento/ preconceito mantêm o povo muito longe daqui. Se as pessoas soubessem como a China é bacana, viriam muito mais”. Pequim é a principal base para quem deseja conhecer a Grande Muralha da China. Construída com finalidades militares, a muralha demorou séculos para ser concluída (de 221 a.C. ao século 15, aproximadamente). A impressionante estrutura tem quase 10 km de extensão. China_-_Grande_Muralha.jpgMuralha da China Qin Shi Huang, monarca idealizador da muralha, está enterrado em uma cidade próxima: Xi’an. Misteriosa, repleta de templos e construções históricas, a cidade tem como principal joia um exército de cerca de 8 mil soldados de terracota (um tipo de argila), esculpidos em tamanho natural. Às margens do Oceano Pacífico, os turistas encontram outra preciosidade chinesa. Xangai, uma das maiores cidades do país, é também um de seus principais centros econômicos. Na paisagem, modernas construções e arranha-céus dividem seu espaço com construções históricas, entre elas o Templo de Buda de Jade e o Jardim Yuyuan. Destaque também para a região conhecida como Bund, às margens do rio Huang Pu, que conserva as construções em estilo europeu deixadas pelos imigrantes europeus. China_-_Xangai.jpg Xangai Se você procura um destino curioso e surpreendente, Hong Kong é o lugar certo. Localizada em uma ilha a 2 km do continente e de colonização essencialmente inglesa, Hong Kong se tornou a cidade mais cosmopolita da China. É obrigatório aproveitar a gastronomia e a agitada vida cultural. Não muito longe está a cidade de Macau, que, por sua vez, preserva até hoje fortes traços da cultura portuguesa, também herança dos imigrantes. Os turistas podem provar deliciosas receitas com bacalhau ou virar a noite nos magníficos cassinos da cidade. China_-_Macau.jpgMacau Com um território extenso, as atrações da China não param por aqui. Considere visitar o Grande Canal, com 1,6 km de extensão, ou as cidades às margens do Rio Amarelo, o segundo mais extenso do país e berço de sua civilização. Cidades históricas, como Nanquim, o Himalaia e a região do Tibete também são ótimos roteiros. Pedro recomenda a viagem, e conta que a segurança e a magnitude do povo são algumas das principais vantagens chinesas. Se você tem a China entre seus planos, anote a dica de Pedro: “Estude um pouco antes de vir, traga tudo que quer visitar impresso em português e chinês (facilita com o taxi)”. Seja pela aventura ou pela comodidade das grandes cidades, a China certamente vai surpreender você.




Veja também

Categoria Premium é inaugurada no Deville Prime Salvador

Os melhores países para fazer intercâmbio

Reserva online