Evitar desastres aéreos, possíveis fugas e tráfico de drogas faz com que a segurança dos aeroportos seja extremamente intensa

Você sabia que essa rígida segurança dos aeroportos do mundo todo teve início próximo aos anos 1970? Foi nessa época que terroristas começaram a sequestrar aviões, e os esquemas foram intensificados em 2001, após os atentados terroristas contra o World Trade Center, em Nova York, EUA.

A segurança dos aeroportos visa detectar substâncias proibidas, como explosivos e drogas. O detector de metais, raio-X e detector de traços indica vestígios de explosivos e drogas no corpo e nas roupas dos passageiros.

Inspeção mais rigorosa

Em 2016, a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) tornou as inspeções nos aeroportos em todo o Brasil ainda mais rigorosa, a fim de evitar os riscos descritos anteriormente, assim como proporcionar mais segurança para todos.

Os passageiros estão sujeitos à passagem pelo pórtico, revista física (ou passagem pelo scanner corporal), retirada de notebook da bagagem de mão, revista de bagagem de mão pelo equipamento de raio-X e à abertura de bagagem de mão para inspeção.

De acordo com a ANAC, a presença de notebook, tablet e outros dispositivos eletrônicos dificulta a visualização dos demais itens no interior da bagagem durante a inspeção pelo equipamento de raio-X, por isso que os passageiros devem retirá-los neste momento.

Como é no exterior?

Em outros países, os protocolos de segurança são ainda mais intensos que os brasileiros. No Oriente Médio, ou em países que têm sofrido com atentados terroristas recentemente, como a Turquia, há aparelhos de raio-X logo na entrada do aeroporto – pelos quais os viajantes precisam passar até mesmo suas bagagens que serão despachadas. Na Índia, por exemplo, o turista deve apresentar o cartão de embarque ou  a reserva do voo logo na entrada do aeroporto – e ninguém que não viajará pode entrar no local.

Como mencionamos anteriormente, os Estados Unidos também possuem um rigoroso esquema de seguranças em seus aeroportos para evitar que outro episódio semelhante ao de 11 de setembro de 2001 volte a acontecer. Por lá, é comum os turistas terem que tirar o sapato ao passar pelo raio-X para deixar claro que não estão usando calçados com fundos falsos para transportar drogas.

A solução? Ter paciência

Todos os procedimentos realizados pelas agências reguladoras, seja no Brasil ou em aeroportos pelo mundo, no qual a segurança é sempre muita rígida, visam evitar qualquer tentativa de ato terrorista que possa ferir passageiros e profissionais e que atente contra outra vida humana.

Portanto, apesar dos procedimentos serem rigorosos, eles são necessários para proporcionar mais segurança a todos os envolvidos nos voos. A dica é ter paciência ao passar pela segurança e lembrar que, apesar de um tanto monótonos e demorado, esses protocolos são essenciais para evitar problemas.

 




Veja também

Como montar um kit de primeiros socorros para sua viagem

Como se comportar na festa de fim de ano da empresa

Reserva online