Tecnologia

Ler com os dedos

Por Administrador em 2 de setembro de 2014

Os alunos de PHD da Massachussetts Institute of Technology (MIT) desenvolvem um projeto acadêmico chamado FingerReader, um anel feito para ser utilizado por pessoas com problemas visuais, com o objetivo de auxiliá-las na leitura de textos. O aparelho serve no dedo indicador e utiliza 70-541-VB uma pequena câmera para reconhecer as palavras que serão reproduzidas em voz alta. Os autores do dispositivo entendem que a tecnologia pode ajudar pessoas com deficiência visual a lerem textos como de um cartão de visita, o cardápio de restaurante, além de livros e revistas, apenas colocando o dedo sobre a escrita. O ritmo da leitura é estabelecido pelo próprio usuário ao mover o dedo. Caso o leitor saia da linha, o aparelho emite um alerta para corrigir a posição da mão. 98-362 O principal intuito é descomplicar a vida e promover a autonomia dessas pessoas, principalmente quando elas não têm a opção de ler em Braille. FingerReader é um protótipo e, segundo os idealizadores, há ainda muito trabalho a ser feito para tornar a ideia em um produto rentável e útil ao público. Como a população com deficiência visual representa 2.8% dos cidadãos americanos, eles também pensam em tornar o produto atrativo para diferentes grupos, como pessoas com dislexia, estudantes de uma segunda língua, turistas, crianças em fase de aprendizagem da língua materna, idosos e até pacientes em recuperação de um trauma cerebral. Para atrair os estudantes e viajantes, os donos do projeto pensam em implementar uma ferramenta de tradução, para facilitar o processo de obter informações, sem perder tempo em terras estrangeiras. Outra preocupação é fazer com que o anel possa ser utilizado junto aos aparelhos móveis e smartphones, sem causar muita interrupção ao realizar a leitura. De acordo com os idealizadores, o laboratório onde realizam a pesquisa, dentro do MIT Media Lab, tem a preocupação de desenvolver dispositivos para serem uma extensão das pessoas e dos seus comportamentos. Tais tecnologias são conhecidas como interfaces naturais. Ao propor um anel como o FingerReader, os pesquisadores pensaram em seguir com a proposta do departamento da universidade e fazer com que as pessoas utilizem o dedo para ler, pois, conforme explicam, é natural do ser humano apontar para os objetos ao questionar sobre o que está em volta dele.




Veja também

5 sites para encontrar histórias incríveis de viagem

Viagens curtas de carro são opção durante a pandemia

Reserva online