Considerada um dos principais “remédios” para amenizar os sintomas da rotina atribulada, a atividade física ainda divide opiniões. De um lado, aqueles que não abrem mão de frequentar a academia, nem mesmo durante as viagens. Do outro, aqueles que não tem paciência para passar algumas horas da semana malhando. Se você é deste time, nem tudo está perdido. Que tal abandonar a habitual resolução de ano novo e, ao invés de matricular-se numa academia, procurar uma atividade ao ar livre? O Deville Starclub conversou com praticantes de um esporte que tem conquistado cada vez mais adeptos: a corrida. A prática começa com o desejo de se movimentar e transforma ex-sedentários em corredores aficcionados. A principal vantagem, além do bem estar físico, é que a corrida pode ser praticada ao ar livre – e este foi um dos motivos que levaram a terapeuta holística Tatiana Girardi à prática da corrida. “Ficar dentro da academia não estava mais me agradando, então pensei: o que eu posso fazer ao ar livre? Correr”, conta Tatiana, que corre há 4 anos. A sensação de liberdade foi tão apaixonante que a terapeuta nunca mais parou. Também vieram os benefícios físicos: “meu fôlego e minha capacidade aeróbica melhoraram muito”, completa. As mudanças no corpo também são apontadas pela advogada Helaine Galerani. “Perdi 7 kg, meu corpo está mais definido. Meu humor e disposição melhoraram, além disso, nos dias em que eu treino o meu sono é muito melhor”, revela. Helaine começou a correr há um ano, seguindo o exemplo do pai, que aos 62 anos é praticante da atividade. O desafio também serviu como motivação para a advogada: “sempre fui à academia, mas estava em uma fase sedentária e nunca tinha me imaginado correndo na rua. Também tenho rinite alérgica e asma, então cada treino é um desafio, pois depende de como o meu corpo está naquele dia. Treino com acompanhamento, tomo remédios para a asma, e vejo a evolução em um ano de corrida: antes não conseguia correr mais de um minuto na esteira, agora já fiz provas de 5 km”. Ficou animado? Vá com calma: não basta calçar qualquer tênis e sair correndo pelo bairro. A evolução é gradativa e precisa de acompanhamento especializado, além de roupas e calçados adequados para a atividade. A advogada Helaine lembra que correr exige muito do nosso organismo, as chance de lesão são grandes. “Um bom par de tênis e a orientação de um profissional qualificado são essenciais”, explica a advogada , que contratou um personal trainer para ajudá-la. As provas de rua tem atraído um número cada vez maior de praticantes “amadores” da corrida. Superação, motivação e descontração marcam o clima destas provas, que acontecem em cidades de todo o país. Tanto Tatiana quanto Helaine recomendam: “depois dos primeiros quilômetros, correr é uma delícia”, diz Tatiana. Helaine complementa: “as provas de rua são altamente motivadoras. Eu sempre brincava dizendo que para mim, a endorfina era uma lenda, pois mesmo no início do treinamento, eu não sentia os efeitos. Mas aprendi que o corpo produz a endorfina depois de certo tempo em atividade, geralmente após 30 minutos de exercício. Passei a entender porque os corredores sempre têm estampado no rosto um sorriso depois das provas. A endorfina não é lenda, ela realmente existe”. DICA DEVILLE STARCLUB Antes de começar seus treinos: 1. Procure um profissional especializado em treinos, principalmente se você leva uma vida sedentária. 2. Separe um par de tênis adequado à atividade. Ele precisa ser confortável para não machucar os pés e também precisa absorver o impacto da corrida nas articulações. 3. Tenha paciência e determinação. Ninguém consegue correr uma maratona com duas semanas de treino. A melhora é gradativa, não desistir é importante para conseguir resultados cada vez melhores. 4. Não deixe para depois: comece a planejar o início dos seus treinos o quanto antes. Afinal, ainda estamos no verão e fica muito mais difícil começar uma atividade física durante o inverno.




Veja também

Viagens curtas de carro são opção durante a pandemia

Home office está surpreendendo os empresários

Reserva online