Tempo contemporâneo, veloz, sem fronteiras, sem dia e sem noite, globalizado…um mundo plano. Quando bem utilizado, esse ritmo é maravilhoso: tudo fica tão acessível! Mas será que sabemos utilizar essa velocidade de informação, esse volume de dados, esse acesso todo? Ou ficamos tão estimulados que não conseguimos desligar, manter em nós uma noite onde poderemos dormir, descansar, repousar. Muitas pessoas chegam e me dizem que não conseguem se desconectar. Conseguem até parar o corpo mas a mente vai, segue ininterrupta. O resultado disso é o cansaço, uma fadiga constante. Essa trilogia “ não desconectar- hiper estimulação- constante fadiga” aumenta os sintomas do estresse e enfraquece nosso sistema imunológico. Para amenizar, indico o uso do incenso como uma prática diária para criar o tempo do espírito, um momento de profundo repouso. Incenso é um presente da nossa evolução como civilização. O incenso tradicional é formado por raízes, sementes, folhas e resinas naturais, transformados em uma pasta com adição de água, óleos e outros elementos. Antigamente era enterrado, para “curar” e render toda sua qualidade. As fórmulas de incenso eram consideradas herança familiar no Extremo Oriente. Inúmeras civilizações utilizaram o incenso ao longo dos séculos. A conexão formada entre natureza, incenso e humanidade é expressa na utilização do incenso como imagem poética, perfume, oferendas a divindades. No Extremo Oriente, China, Coreia e Japão o incenso teve duas finalidades bem interessantes para os tempos modernos. A primeira é que o incenso, por sua queima lenta e constante, foi utilizado como uma ferramenta para medir o tempo. Com a observação da duração de uma determinada atividade e a duração de determinados preparados de incenso, criou-se um tipo de “relógio” que marcava não as horas, mas os períodos para determinadas ações. A outra finalidade é ligada à prática budista, Sonae-Ko em japonês significa incenso budista onde há uma ligação entre o tipo de incenso com a filosofia budista. É dito que onde existe budismo, existe incenso. Tradicionalmente, incenso de resina da aloe(aloewood) é ligado com a busca da iluminação, sândalo com o desapego e cravo com a sabedoria. Combinando essas duas finalidades, podemos aplicar o uso do incenso à nossa vida contemporânea. E usufruir desse verdadeiro tempo perfumado de serenidade. Sugiro a utilização de um incenso pequeno: há vários feito no Brasil e fáceis de se encontrar. Evite os incensos muito fortes com essências sintéticas, o importante é que tenha perfume discreto e que seja natural. A vareta de incenso queima inteira em períodos de 30 a 60 minutos, dependendo do comprimento e da solidez de seus ingredientes. Faça um teste de tempo com o incenso escolhido e depois crie um incenso com tempo pessoal. Como? Você pode quebrar a vareta de incenso, os naturais são prensados bem fáceis de partir. Um incenso de “tempo pessoal” feito por você é só para você. Quebre o incenso para o tempo que você quer, 1, 2, 5, 10 minutos… 10, 15 respirações… Escolha o tipo de incenso : aloe, sândalo, cravo ou a mistura dos três. Observe que você pode fazer isso em qualquer lugar, nada de especial é necessário, um vaso comum pode ser um porta incenso. Basta você ficar com a coluna bem ereta (cadeira, chão ou mesmo deitado) acender o incenso e mergulhar no tempo da fumaça delicada, um descanso profundode espírito e corpo, perfumado de serenidade. por Soon Hee Han. Formada em Ciências Políticas e Economia Int´l – SDSU-California, em Geografia Urbana – Sorbonne Nouvelle – Paris e em Ciências da Educação na Université de Vincennes, France. Monja leiga Zen Budista. Pesquisadora em bem-estar. Palestrante. Proprietária e diretora da Rede Shishindo, pioneira em Wellness SPA em hotéis e resorts no Brasil, com as marcas Shishindo Spa, Naga Spa urbano, Serenity luxury Spa, Private Concept by Soon Hee. Lidera a ESPA consultoria com mais de 20 grande projetos de Spas realizados. Presidiu a ABCspas- associação brasileira de clínicas e spas por dois anos consecutivos no exercício 2007 e 2008. Escreve regularmente sobre a indústria de spas e bem-estar para publicações especializadas.




Veja também

5 dicas para reutilizar garrafas pets

 4 ideias de pratos feitos com pinhão

Reserva online