Não categorizado

Música para viver bem

Por admin em 12 de Abril de 2011

O sentimento que nos invade quando ouvimos uma música que gostamos e que de algum modo marcou um momento em nossas vidas, ou quando nosso corpo começa a se mexer, seguindo o ritmo de uma melodia e nem nos damos conta… ou ainda, quando escutamos uma melodia e lembramos claramente de alguém, de um local, de uma situação… isso é a música nos afetando psicológica e fisiologicamente. Ainda que não conheçamos os mecanismos pelo qual ela interage conosco, todos já sentimos e conhecemos alguns dos seus efeitos. A razão é que somos regidos por ritmos, ritmo do tempo, ritmo das batidas do coração, o ciclo de ondas cerebrais, o ciclo do sono, da digestão… O uso da música para finalidade de cura e bem estar não é algo novo, os antigos já intuíam seus efeitos, Aristóteles, Platão e Pitágoras já praticavam terapia musical e os utilizavam especialmente em sua abrangência emocional e espiritual. O que ninguém havia determinado ainda era a real dimensão e aplicabilidade do poder da música, mas com a ajuda da tecnologia, novos avanços foram alcançados. Na segunda metade do século XX, estudos médicos conseguem estabelecer cientificamente o impacto da música no nosso sistema nervoso. Esse impacto altera a pressão sanguínea, influencia a respiração, as batidas do coração, além de afetar o balanço hormonal, o temperamento e também as atitudes. A Harvard, conceituada universidade norte-americana, conduz experimentos explorando o potencial de sinfonias e canções para amenizar os sintomas de doenças como Alzheimer, Parkinson, depressão e esquizofrenia. A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) estuda a inter-relação entre música e cognição. Segundo o coordenador do projeto, neurologista Mauro Muszkat, diversos experimentos já demonstraram que a música é capaz de controlar as reações emocionais, facilitar o entendimento das informações cerebrais e estimular a produção de substâncias químicas cerebrais, como a dopamina e a serotonina, que estão relacionadas aos estados de prazer e bem-estar. Embora não se saiba precisamente se o efeito da música vem do conjunto da obra ou ainda especificamente de um ritmo, um timbre ou uma intensidade, é fato que a música proporciona bem-estar. Com essa simples informação, podemos criar uma seleção personalizada que nos beneficie, aliando nossa saúde e bem-estar ao prazer, à conexão com a beleza de viver que a arte da boa música já nos traz. Sugestão de livros para quem quer se aprofundar no tema: Do médico oncologista Mitchell L. Gaynor Sons que curam Do psicólogo, músico e sociólogo alemão Peter Michael Hamel O autoconhecimento através da música. por Soon Hee Han. Formada em Ciências Políticas e Economia Int´l – SDSU-California, em Geografia Urbana – Sorbonne Nouvelle – Paris e em Ciências da Educação na Université de Vincennes, France. Monja leiga Zen Budista. Pesquisadora em bem-estar. Palestrante. Proprietária e diretora da Rede Shishindo, pioneira em Wellness SPA em hotéis e resorts no Brasil, com as marcas Shishindo Spa, Naga Spa urbano, Serenity luxury Spa, Private Concept by Soon Hee. Lidera a ESPA consultoria com mais de 20 grande projetos de Spas realizados. Presidiu a ABCspas- associação brasileira de clínicas e spas por dois anos consecutivos no exercício 2007 e 2008. Escreve regularmente sobre a indústria de spas e bem-estar para publicações especializadas.




Veja também

Natal saboroso: receitas deliciosas para uma ceia incrível

Passeio cultural em São Paulo: conheça a Casa das Rosas

Reserva online