Para quem sempre teve vontade de aprender a tocar um instrumento, mas faltou a oportunidade na infância e na adolescência, ainda há tempo. A professora de pianoNobis Women e musicoterapeuta Liliane Oliveira é quem pode afirmar, com certeza, que a música está ao alcance de pessoas de qualquer idade, pois além de dar aulas para crianças e adolescentes, também leciona para mulheres com mais de 60 anos. Atualmente, sua aluna mais velha tem 82 anos. Segunda ela, os adultos optam pela música com a intenção de diminuir9A0-092 o estresse, resgatar sentimentos e memórias e ativar o cérebro em sua totalidade, uma vez que ao tocar um instrumento todas as áreas da mente são utilizadas, da parte motora até o emocional. “As adultas que atendo têm como primeiro objetivo encontrar um passatempo, mas depois trabalhamos músicas antigas para resgatar a memória e a estima. Às vezes, tocamos canções que o pai não deixava cantar e agora elas podem. Estamos falando de adultos vindos de um tempo de repressão e proibição no Brasil”, diz. Ainda, há os alunos em busca de um escape. Liliane descreve esses adultos como profissionais de várias áreas, amantes da música, que têm o desejo de aprender um instrumento para tocar num churrasco com os amigos, por exemplo, ou simplesmente relaxar. A única barreira a ser enfrentada por quem decide aprender a tocar um instrumento musical na fase adulta é lidar com as possíveis dificuldades na parte motora, podendo demorar mais para chegar ao resultado esperado. “Na música, não basta só o entendimento, existe ainda o lado fisiológico. Por isso, é necessário ter paciência”, explica a professora. Mas, existem aspectos positivos em fazer aulas de músicas depois dos 21 anos. Liliane diz que adultos demonstram ter mais foco e dedicação na aprendizagem, estimulando a melhora no desempenho a cada aula. Diferente das crianças e adolescentes, que muitas vezes se matriculam a pedido dos pais e, por serem muitos atarefados, perdem a determinação. O que os adultos poderiam aprender com os mais novos é a utilizar o YouTube como método de aprendizagem e aproveitar os tutoriais disponíveis no canal para melhorar seu desempenho com o instrumento. E se o empecilho para não se arriscar no campo da música for a falta de coordenação ou de recursos financeiros para adquirir um instrumento musical, Liliane sugere utilizar a voz como instrumento. Conforme explica, diversas empresas têm corais e há instituições, como o SESC (Serviço Social do Comércio), que oferecem aulas em um preço acessível. “A voz é bastante interessante, pois é a única característica que carregamos para o resto da vida, igual o nome. A voz ninguém te tira. Você pode utilizá-la para se libertar quando quiser”, afirma. Outro benefício da música, apontado pela professora, é o fato de ser uma linguagem universal, pois mesmo apresentando aspectos peculiares de um lugar específico, a melodia soará familiar para pessoas de diferentes povos. “A música trabalha o lado biológico, psicológico, social e emocional de uma pessoa em qualquer lugar e é restauradora”, completa.




Veja também

5 sites para encontrar histórias incríveis de viagem

Viagens curtas de carro são opção durante a pandemia

Reserva online