No dia do recepcionista, explicamos quais são as funções e as qualidades desse profissional fundamental para o funcionamento de um hotel

O principal valor de todo hotel é receber bem. Por isso, o papel dos recepcionistas é fundamental: é com eles que nós temos o primeiro contato ao chegarmos e é responsabilidade deles garantir que a nossa estadia tenha tudo o que precisa para ser perfeita. Nesta semana, comemora-se o Dia do Recepcionista. Por isso, o Blog do Deville conversou com profissionais que desempenham ou já desempenharam esse papel tão importante para tornar a Rede de Hotéis Deville o que ela é hoje. 

O que um recepcionista de hotel faz?

O primeiro contato quando chegamos e o último até logo quando vamos embora. Neste meio tempo, os recepcionistas são “protagonistas” do trabalho no hotel, define Marcos Paulo Massaneiro, Supervisor de Hospedagem do Deville Curitiba Batel. Segundo ele, os recepcionistas devem estar preparados para “trabalhar com situações adversas, bem como com solicitações que fogem à normalidade em um hotel, sempre visando um bem comum: a satisfação do hóspede”.

Massaneiro explica que o trabalho dos recepcionistas vai além do check-in e do check-out, podendo ser útil até mesmo para a experiência de hóspedes que ainda nem chegaram ao hotel. “O recepcionista é o ponto de apoio dos hóspedes antes, durante e após a hospedagem. É a porta de entrada e também o último contato dos hóspedes com um colaborador do Hotel. Um colaborador preparado, atento e motivado faz a diferença durante a hospedagem, pois chegará a ele informações que podemos utilizar para garantir a melhor experiência do hóspede, como informações sobre gostos, preferências, entre outras”.

Como é o treinamento de um recepcionista?

Como deve ser esse elo entre o hotel e o hóspede, o recepcionista deve ser treinado para conhecer a fundo todas as áreas para poder ajudar quando for solicitado.

“O treinamento inicia no departamento de atendimento ao hóspede (Guest Service), para conhecimento das rotinas, padrões de atendimento, operacionalização dos sistemas de hospedagem e de alimentos e bebidas. A etapa seguinte é uma vivência na governança, para conhecer as características dos apartamentos, categorias, achados e perdidos e a rotina de limpeza dos quartos, prazo para liberação dos apartamentos e o impacto no serviço de check-in. Após este cross training, o colaborador inicia suas atividades na recepção, sempre acompanhado de um recepcionista mais experiente”, detalha Joseane Cruz, coordenadora de recepção do Deville Prime Salvador.

Solucionadores de problemas

Quem trabalha nessa área define os recepcionistas também como “solucionadores de problemas”. Pessoas que estão sempre prontas para resolver qualquer “pepino” que aparecer pela frente. E como é ter essa responsabilidade?

“A experiência é desafiadora, porém muito gratificante. É recompensador poder transformar uma simples hospedagem em uma experiência marcante para os clientes”, conta Joyce de Paula, supervisora de hospedagem do Deville Business Maringá. “Tenho diariamente a oportunidade de atender pessoas diferentes, com diferentes necessidades e diferentes perfis, o que faz com que eu me desenvolva cada vez mais a estar sempre atenta. Não há rotina, e é isso que me fascina”, descreve.

Características de um bom recepcionista

O que é preciso para ser um bom recepcionista? Além das qualidades de qualquer bom profissional, como o trabalho em equipe, algumas características fundamentais fazem parte do aprendizado e do dia a dia desses profissionais. Evandro Silva, supervisor de recepção do Marriott São Paulo Airport, define que estas são:

  • Proatividade
  • Cordialidade
  • Discrição
  • Boa Comunicação
  • Organização
  • Dedicação

A Rede Deville orgulha-se de ter profissionais treinados e dedicados a receber da melhor forma possível! Faça agora mesmo sua reserva e tenha a certeza do bom atendimento durante toda a sua estadia.




Veja também

Dia do Sorvete nos Hotéis Deville

É Primavera no Deville Business Maringá

Reserva online