Capital paranaense é resultado do encontro dos povos do mundo Bosque.jpg”- Você é descendente de quê?”, pergunta ele. Ela para, pensa e começa a contar nos dedos: “- Ah, de portugueses, índios, alemães e italianos. E você?” “- Italianos e espanhóis”. Em Curitiba esse é um diálogo comum, especialmente entre crianças que estudam pela primeira vez a imigração dos europeus para o Brasil. Por onde quer que você ande na capital paranaense, vai encontrar referências às etnias que ali se estabeleceram há cerca de 200 anos. O multiculturalismo está expresso nos traços, costumes e sobrenomes. Aproveite para conhecer mais da cultura de tantos povos em um só lugar. Bosque Italiano (Bosque São Cristóvão) Localizado no bairro Santa Felicidade, possui uma estrutura que remete à cultura italiana, presente em Curitiba desde o final do século XIX, com a chegada dos primeiros imigrantes da Itália à região. Ali está o Memorial da Imigração Italiana com arcadas neo-românticas e uma réplica da primeira matriz do bairro. Aproveite para passear e comer em um dos restaurantes da região. Bosque Alemão Área da antiga chácara da família alemã Schaffer, uma mais tradicionais da cidade, onde estão pontos turísticos interessantes como a Torre dos Filósofos, um mirante; a trilha de João e Maria, que remete a um dos famosos contos de fadas registrados pelos irmãos Grimm; a Casa Encantada e uma biblioteca infantil. Uma boa pedida para quem tem filhos pequenos é a Hora do Conto, realizada aos sábados e domingos, às 14h, na Casa Encantada. Bosque João Paulo II No bosque, inaugurado após a visita do Papa João Paulo II à cidade, são realizadas festas típicas polonesas, como a Benção dos Alimentos, no Sábado de Aleluia, e a festa de Nossa Senhora Czestochowa. O local também abriga o Memorial da Imigração Polonesa, onde turistas e curiosos tem oportunidade de aprender mais sobre a cultura polonesa nas sete casas construídas pelos próprios imigrantes e transportadas até ali. Praça da Ucrânia e Memorial Ucraniano Localizado no Parque Tingüi, o memorial possui construções típicas do estilo ucraniano. A mais importante é a réplica da Igreja de São Miguel Arcanjo, construída originalmente no município de Mallet, interior do Paraná. Já a praça, que fica no bairro do Bigorrilho, é uma das mais freqüentadas da cidade devido à feira gastronômica que acontece ali todas às sextas-feiras das 17h às 22h. Praça do Japão Se Curitiba possui a segunda maior comunidade japonesa do Brasil, nada mais justo do que uma homenagem aos imigrantes dessa origem. A praça segue a linha dos jardins japoneses, com um Memorial da Imigração Japonesa, uma Biblioteca Municipal e uma Casa da Cultura, além de um museu e 30 cerejeiras enviadas diretamente do Japão. Praça do Japão Festival Folclórico e de Etnias do Paraná Todos os anos, grupos folclóricos das diversas etnias que se estabeleceram no Paraná se apresentam no palco do Teatro Guaira. São duas semanas de apresentações em julho e o festival já está em sua 50ª edição. Foto de abertura: Luiz Bocian




Veja também

5 sites para encontrar histórias incríveis de viagem

Viagens curtas de carro são opção durante a pandemia

Reserva online