Chimarrão, churrasco e um sotaque inconfundível. Bah, tchê, tri: marcas registradas do gaúcho tradicional, que simbolizam o regionalismo do povo do sul. E que, ao mesmo tempo, são justamente o charme dos habitantes desse estado – que um dia já quis se tornar um país à parte. O movimento liderado pelos “independentistas”, chamado “O Sul é Meu País”, tem suas raízes fincadas em solo sulista desde os tempos da Revolução Farroupilha. A emancipação previa que os estados do Paraná e Santa Catarina se tornassem uma única república, juntamente com o Rio Grande do Sul. Revoluções à parte, o pulso firme do gaúcho, assim como o respeito do povo por sua cultura e tradições, fazem da capital Porto Alegre um centro urbano que une o tradicionalismo à modernidade. E mostra como é possível juntar tudo isso com harmonia, tornando-se um dos principais centros econômicos do país. Quer que alguém te ensine a fazer um típico churrasco de chão? Em Porto Alegre, tu encontras. Também em Porto tu podes provar o delicioso chimarrão direto na cuia gaúcha. A bebida, preparada com infusão de erva-mate, deve ser consumida “pelando”, como diz o bom gaúcho, ou seja: muito quente. Apesar da receita ser herança de influências indígenas da região, é um hábito tão gaúcho que não pode passar batido: basta uma voltinha pelos bairros da cidade pra encontrar famílias e vizinhos reunidos – especialmente nos dias frios – compartilhando uma boa cuia de chimarrão. Mas Porto Alegre vai muito além do tri delicioso chimarrão. Centro POA A cidade possui diversidade cultural, gastronômica e de lazer pra quem passa por lá. Está em solo gaúcho com a família? Não deixe de visitar o Redenção (ou Parque Farroupilha). Lá tem Minizoo, parque de diversões, quadras esportivas e um café. Tudo isso numa imensa área verde localizada no perímetro urbano da capital. Nos finais de semanal, o destaque é a tradicional feira dominical “Brique da Redenção”. Antiguidades e artesanatos misturam-se aos porto-alegrenses reunidos para mais rodadas de chimarrão. Percorrendo o circuito turístico da cidade, o sofisticado Moinho de Ventos é um bairro que carrega traços da colonização portuguesa de Porto Alegre. E abriga duas das ruas mais famosas de Porto Alegre: a Calçada da Fama e Avenida Goethe, com variedade de bares, restaurantes e vida noturna própria. Durante o dia, o Parque Moinhos de Ventos – conhecido como parcão – atrai centenas de pessoas em busca de contato direto com a natureza, assim como aquelas que querem aproveitar o espaço para a prática de cooper (são pistas de 400, 650 e 1.100 metros), futebol, tênis , ginástica, patinação e ping-pong. Outro roteiro clássico é o City Tour: a Linha Turismo possui mais de 20 atrativos durante seu percurso, feito em um ônibus de 2 andares, com o piso superior aberto para um passeio divertido. São 11 bairros e 80 minutos de percurso, com direito a guia turístico. A Rua da Praia, conhecido palco de desfiles das tropas gaúchas, possui diversos prédios históricos que abrigam acervos culturais importantíssimos: lá estão o Centro Cultural Érico Veríssimo, a Casa de Cultura Mario Quintana, o Museu da Comunicação Social Hipólito José da Costa e a Igreja das Dores, entre outros. Circular por lá permite desfrutar um imperdível passeio por histórias, personagens e pela arte de Porto Alegre. A Casa de Cultura Mario Quintana merece destaque. Um prédio antigo que abriga as mais variadas opções de entretenimento e cultura: cinema, música, artes visuais, dança, teatro, literatura, oficinas e eventos que homenageiam grandes nomes da cultura do Rio Grande do Sul. O espírito tradicionalista da cidade está também na Praça da Matriz que abriga monumentos como o de Júlio de Castilhos, além das visitas guiadas dentro do Palácio Farroupilha, da Catedral Metropolitana, do Solar dos Câmara e do Theatro São Pedro. Cafés, salas de cinema, espaços culturais, teatros, palcos de shows e também de eventos como o Fórum Social Mundial e Bienal do MERCOSUL. Onde encontrar tudo isso em Porto Alegre? Na Usina do Gasômetro. Apresentações de música, dança ou apenas um cafezinho enquanto aprecia a arquitetura antiga já fazem o passeio valer a pena. E, como de praxe, todo Mercado Municipal é uma visita obrigatória. Aqui não seria diferente. Construído no século XIX, o Mercado Público é a morada da tradicional comida típica e ponto obrigatório dos porto-alegrenses. O aroma do mate vendido nas bancas convida para mais uma rodada de chimarrão. E atenção nesse momento: nunca peça um gole de chimarrão. Numa rodada, cada convidado toma sua própria cuia. Inteira! Estação POA Pra encerrar o passeio, a natureza garante um belíssimo espetáculo. É o por-do-sol no rio Guaíba, um dos mais famosos cartões-postais de Porto Alegre. Seja no Gasômetro, no Cais do Porto ou no Morro do Osso, a visão é imperdível e rende ótimas lembranças da sua viagem. fotos: Introdução – Pirex Blog , Paço Municipal de Porto Alegre por Jefferson Bernardes, Estação Mercado por Eduardo Zarate e Centro por J.Cornelius




Veja também

5 sites para encontrar histórias incríveis de viagem

Viagens curtas de carro são opção durante a pandemia

Reserva online