As altas temperaturas também pedem vinhos. Mas, ao contrário do inverno, que exige tintos encorpados, a melhor pedida para o verão são os vinhos leves. De acordo com o sommelier André Porto, podemos entender como vinhos mais leves aqueles com graduação alcoólica inferior a 13%. “São os brancos e rosés, que podem ser servidos frescos, em torno de 8°C, lembrando que a melhor maneira de resfriá-los é com o balde de gelo”. O sommelier Antonio Duarte diz: “A respeito dos vinhos brancos, não podemos deixar de citar os vinhos verdes. São bebidas de baixo teor alcoólico e alta acidez”. Os espumantes são outra pedida para o verão. “Leves ou ácidos, brancos ou rosés, proporcionam excelentes harmonizações, sendo grandes coringas”, continua ele. O Brasil produz excelentes espumantes com ótima relação custo-benefício, que aliás, vêm ganhando cada vez mais destaque internacional.

Como harmonizar vinho branco no verão

Para harmonizá-los de forma ideal com os alimentos, anote as dicas. O vinho branco, de modo geral, é bem mais versátil na harmonização com queijos do que o vinho tinto. Esses e também os rosés acompanham bem as saladas, carnes brancas, peixes, aves e culinária asiática, alimentos leves consumidos no verão. Já os tintos caem melhor com carnes vermelhas, variando de estrutura de acordo com o corte. A temperatura ideal para vinhos brancos e rosés é em torno de 8°C; os tintos leves, em torno de 14°C; os encorpados, entre 16°C e 0 °C, dependendo do vinho. E, apesar de o paladar ser algo muito pessoal, pode-se apontar uma tendência para o gosto do brasileiro. “De maneira geral começou-se a apreciar vinho recentemente no Brasil. Em termos de mercado, ainda são os chilenos que encantam os consumidores, baseado nos números de importação de vinhos no ano passado”, afirma Porto.  




Veja também

Viagens curtas de carro são opção durante a pandemia

Home office está surpreendendo os empresários

Reserva online