Escolher um vinho não é tarefa fácil e são tantas opções que, para quem não é especialista, a decisão se torna árdua. Uma forma de definir o vinho que vai acompanhar um jantar especial é definir um país de origem, já que muitas adegas e mercados separam a bebida dessa forma. A Argentina tem se destacado na produção da bebida, com uvas que se tornaram características dos hermanos. O gerente de alimentos e bebidas Corporativo dos Hotéis Deville, Cássio Faria, selecionou dois tipos de vinhos argentinos e deu dicas de como consumi-los. Vinhos Malbec O vinho tinto de uva Malbec argentina tem uma cor bastante escura, com aromas de fruta negra madura e de violetas. Seu paladar é encorpado e macio, com alto grau alcoólico – entre 14 e 15%. “Em um momento em que o mercado internacional busca, cada vez mais, vinhos que possuam alguma distinção, a Malbec se transformou em uma assinatura argentina”, explica Faria. O gerente indica a harmonização dele com comidas mais pesadas, como carnes vermelhas, churrasco, feijoada e queijos fortes. Entretanto, ele não harmoniza com defumados, nem com o queijo gorgonzola, massas com tomates ou saladas. Uva branca Vinhos Torrontés Uma novidade no mercado são os vinhos brancos argentinos fabricados com a uva Torrontés. Sua origem não é bem definida – especula-se que ela tenha sido introduzida no país latino-americano por imigrantes bascos. Seus aromas mais típicos são de flores, pêssegos e lichias. Na província de Salta, norte da Argentina, é onde o tipo mais se destaca, pois o clima garante a maturidade e frescor das uvas. Os brancos Torrontés devem ser apreciados com um ou dois anos e são uma opção de vinhos aromáticos mais em conta. Esse vinho vai bem com lulas fritas, camarões na moranga, arroz com ervas e queijos leves. Por ser leve e refrescante, pode ser consumido com peixes encorpados, como congrio, badejo ou salmão. Sugestões de vinhos argentinos Cássio Faria também separou uma sugestão de vinho de cada uva. Confira: Punto Final Malbec Punto Final Etiqueta Branca Malbec País: Argentina Região: Mendoza Safra: 2007 Volume: 750 ml Uva: Malbec Álcool: 14.10% Cor: Vermelho intenso com reflexos violáceos. Aroma: Frutas vermelhas e notas de tostado devido aos 16 meses que o vinho permanece em barrica francesa. Paladar: Complexo e estruturado, com grande persistência. Temperatura: 16 a 18°C. Pontuações: 91 pontos – WineSpectator e 92 pontos – WineEnthusiast Preço: cerca de R$ 70. El Cipres Torrontes El Ciprés Torrontés País: Argentina Região: Mendoza Sub-região: Medrano Safra: 2009 Uva: Torrontés Álcool: 12% Cor: Amarelo-ouro com reflexos esverdeados. Aroma: Flores brancas, como a rosa, e ervas. Paladar: Acidez equilibrada, com ótimo final de boca. Observação: Bom para um fim de tarde. Preço: cerca de R$ 40. E você? Tem algum vinho argentino preferido? Divida a sua dica!




Veja também

Saiba como manter amizades

Novas receitas: Tilápia na Manteiga de Canela no Deville Cascavel

Reserva online