De alto valor biológico e proteico, a quinoa é o alimento do reino vegetal mais completo para o consumo do homem, quase equivalente ao leite materno, descreveu a Academia de Ciências dos Estados Unidos. Por conter todos os aminoácidos essenciais ao organismo humano, a National Aeronautics and Space Administration (NASA) escolheu essa semente para fazer parte da dieta dos astronautas em missões de longa duração. A quinoa, ou cientificamente conhecida como Chenopodium quinoa, é uma planta pertencente à família do espinafre e é original da América do Sul. Ela pode ser encontrada na região dos Andes, especificamente na Colômbia, Bolívia, Peru e Chile. Por apresentar características nutrológicas semelhantes às dos cereais, a sua semente é classificada como um pseudocereal. Devido à composição de aproximadamente 15% de proteína, mais vitaminas e minerais, “a quinoa pode ser considerada um alimento funcional, pois seu consumo frequente reduz a prevalência de várias patologias, como disfunções intestinais, dislipidemias, anemia, desnutrição, hiperglicemia e doenças hepáticas”, afirma a médica nutróloga e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), Marcella Garcez. “O consumo regular da semente pode ajudar a prevenir doenças e sintomas decorrentes da carência de estrogênio na menopausa”, completa a médica. Mas, os benefícios não param por aí. As vitaminas presentes no alimento auxiliam na saúde da visão, por causa da vitamina A, no bom funcionamento do sistema nervoso, devido às B1, B2 e B3, e a metabolizar proteínas e gorduras, com a B6. Sem esquecer as Vitaminas E e C, principais antioxidantes a serem ingeridos pelo corpo. Na parte dos minerais, conta com a presença do ferro, que previne a anemia; do potássio, para o bom funcionamento dos músculos; do zinco e do fósforo, importantes para o sistema imunológico e endócrino; e do cálcio e do magnésio, essenciais na formação e manutenção dos ossos e dentes. Sem contraindicações Para consumir o alimento não há nenhuma contraindicação, segundo a nutróloga. Inclusive, é indicada aos intolerantes a glúten. No entanto, deve ser ingerida nas quantidades adequadas, devido ao alto teor calórico. São 335Kcal por 100g de sementes. O excesso dela no corpo pode ocasionar um desequilíbrio e, consequentemente, aumento de peso. Embora seja um alimento calórico, a quinoa pode ser tanto utilizada nas dietas de ganho como nas de redução de peso. Segundo explica a médica, é possível inseri-la no cardápio de quem busca diminuir as medidas, devido ao fato de apresentar na sua composição proteica a propriedade saciotogênica capaz de fazer a pessoa se sentir satisfeita rapidamente. “Não há uma recomendação diária da quantidade a ser consumida, mas se ingerida em um plano alimentar equilibrado, a quantidade deve ser de aproximadamente 50g ao dia para adultos e a metade dessa quantidade para crianças pequenas”, declara. No Brasil, percebe-se uma busca cada vez maior por parte da população em criar hábitos alimentares saudáveis, preocupando-se em acrescentar nutrientes capazes de trazer benefícios ao organismo, de acordo com a nutróloga. “E a quinoa é um desses componentes”, diz.  Mas a médica lembra que deve ser sempre inserida em uma orientação nutrológica variada, equilibrada e natural. “É preciso ter o cuidado de não ocorrer o consumo excessivo em detrimento de outros alimentos importantes”, acrescenta.




Veja também

E-mail, carta ou telefone: como convidar para um evento?

Por que fazer turismo na África?

Reserva online