Famosa pelo pedido de James Bond por um Martini com a russa Smirnoff, a vodka combina com as mais diversas ocasiões e é apreciada em todo o globo. Ela se popularizou a partir dos anos 70, época em que vários barmen substituíram as tradicionais bebidas destiladas pela vodka na preparação de coquetéis. Hoje, ela é indispensável em qualquer bar. Em países com clima muito frio do leste europeu, como Rússia, Bielorússia, Ucrânia e países nórdicos, onde sua popularidade é maior, ela é consumida pura. Nas outras regiões, a bebida é apreciada em misturas com sucos de frutas ou refrigerantes. Para quem a aprecia bastante, vale procurar opções para comprar no Leste Europeu (Rússia e Polônia) e na Europa Ocidental (França, Suécia, Itália e Holanda).  A polonesa é mais adocicada. A russa menos.

Como beber:

E para ensinar como apreciar a bebida, Klaus Vidrik, professor de gastronomia do Centro Universitário Senac, dá as dicas. “A vodka pode ser combinada com picles, caviar, embutidos diferenciados e pratos de origem eslava. Para harmonizá-las da melhor maneira, combine as mais fortes com pratos mais picantes e as mais suaves com pratos mais leves”, explica ele.

Receita do chef:

A receita recomendada por Vidrick é a Blood Mary. São 45 ml vodka, 90 ml de suco de tomate e 15 ml de suco de limão temperados com sal, pimenta do reino, pimenta tabasco e molho inglês. Misture tudo em um copo longo. Enfeite com um talo de salsão e uma rodela de limão.




Veja também

5 sites para encontrar histórias incríveis de viagem

Viagens curtas de carro são opção durante a pandemia

Reserva online