Gastronomia

Bolo de Rolo

Por Administrador em 18 de julho de 2014

Quem vai a Pernambuco é convidado a experimentar o bolo de rolo, conhecido como um dos patrimônios do estado. A Casa dos Frios, empresa administrada por cinco mulheres de Recife, comercializa o doce feito à mão desde 1970 e o confeito produzido manualmente na companhia já garantiu os títulos de melhor da cidade pelo guia Veja Comer & Beber, em 2012, e ícone da cidade, no ano seguinte. A origem certa dessa iguaria pernambucana ninguém arrisca afirmar, mas a população local acredita que o bolo de rolo é uma adaptação do doce colchão de noiva, trazido ao Brasil por meio dos portugueses, no século XIX. A versão lusitana tinha o recheio de ovos e amêndoas. Já a brasileira foi preenchida com o doce de goiaba pelas senhoras do engenho da região, as responsáveis por enrolar o bolo em camadas cada vez mais finas e delicadas. Na Casa dos Frios, os bolos mantêm a tradição e são enrolados à mão pela equipe da produção em camadas de até dois milímetros, oferecidos em três recheios diferentes: goiaba, chocolate e doce de leite. “O bolo pode conter diferente tipo de recheios, embora o de goiaba seja o mais durável. Os outros dois apresentam a validade de seis dias. Nós poderíamos oferecer outros sabores, como nozes, ameixa, maracujá, mas aí precisaria ser consumido no mesmo dia”, explica Ana Carolina A. Lima, uma das sócias da empresa. Além de apresentar maior durabilidade, o original com recheio de goiaba é ainda o mais vendido pela casa. “Ele representa mais da metade das vendas da loja”, afirma Ana Carolina. Há quem confunda o doce com um rocambole. Mas a recifense diz que, além das camadas mais grossas, o rocambole é feito com massa de pão de Ló, enquanto o bolo de rolo leva uma grande quantidade de manteiga.




Veja também

5 cachoeiras incríveis para conhecer #DepoisDaQuarentena

5 influenciadores de viagem brasileiros para você seguir

Reserva online