Viajar por si só já é incrível, mas se a viagem puder ser uma espécie de tratamento psicológico, ela se torna ainda melhor. Entenda

Em meio ao nosso dia a dia corrido, não damos conta do quanto precisamos cuidar do nosso corpo e da nossa mente, afinal, passamos por inúmeros momentos difíceis e que precisam ser analisados com cautela.

Estresse no trabalho, briga com entes queridos, separação, perda do emprego, morte de algum familiar próximo e tantas outras ocasiões que acabam nos afetando de alguma forma.

Para lidar com essas situações, dar um tempo de tudo pode ser uma excelente solução. Dessa forma, é possível aliar viagem e terapia em um momento só, visando o seu bem-estar físico e mental.

Viajar pode ser uma terapia

É natural que em muitas dessas situações, as pessoas acabem entrando em um estado melancólico e até mesmo em depressão, afinal, não é fácil lidar com algumas frustrações na vida.

Por conta disso, utilizar uma viagem como forma de enfrentar e superar alguns problemas pode ser uma excelente opção.

Veja mais:

Minha primeira viagem internacional: por onde começar 

5 dicas para uma viagem de carro tranquila

7 dicas para economizar numa viagem ao exterior 

Entenda mais sobre o turismo terapêutico

Tirar um tempo para viajar proporciona inúmeros benefícios à saúde, mas além de relaxar, embarcar rumo a uma viagem pode ser uma forma de refletir sobre algo que lhe incomoda e, até mesmo, solucionar problemas.

O turismo terapêutico funciona exatamente dessa forma. Os viajantes olham para dentro de si com o objetivo de encontrar uma solução para algo.

Isso acontece quando os viajantes conhecem lugares interessantes pelo mundo e fazem, ao mesmo tempo, reflexões sobre suas vidas e as procuram alternativas para suas adversidades.

viagem co

Esse turismo terapêutico funciona em duas etapas:

A primeira delas consiste em uma análise de um profissional contratado que avalia quais as necessidades do indivíduo e qual será o objetivo principal para superar.

Já a segunda etapa ocorre na própria viagem, quando o terapeuta guia o viajante através de reflexões e vivências para que, assim, ele possa alcançar seus objetivos.

Vale ressaltar que essas viagens devem ser feitas para lugares que não tragam nenhuma lembrança do motivo da viagem. Por exemplo, se você estiver viajando para amenizar a perda de um ente querido, não será benéfico ir a um lugar em que ambos costumavam visitar juntos.

Essa viagem precisa ser uma forma de se reconectar com o mundo por meio de um descobrimento interno e externo. Por isso, o turismo terapêutico vem ganhando espaço entre pessoas que buscam equilibrar a sua vida e ir em busca de um recomeço.




Veja também

Prepare-se para a 43ª Festa das Nações de Guaíra

E-mail, carta ou telefone: como convidar para um evento?

Reserva online