Dicas e Novidades

Diploma em mãos

Por admin em 22 de novembro de 2011

O mercado de trabalho está competitivo. E, na luta por oportunidades, uma boa formação faz toda a diferença. Especializações, mestrados, MBAs e cursos específicos são grandes diferenciais. Mas a graduação continua sendo o básico. Ter um diploma em mãos é essencial na hora de conseguir um bom emprego e um salário condizente. Mas, mais do que isso, uma formação garante a possibilidade de crescimento em sua carreira e abre portas para promoções e aperfeiçoamentos futuros. Hoje, o número de adultos brasileiros que possuem um diploma não chega a 10% da população – o que o torna, por si só, um grande diferencial. A graduação garante, por exemplo, uma melhor colocação para quem deseja prestar um concurso público e seguir carreira. No caso do recrutamento realizado pelas empresas, a graduação também é uma exigência para praticamente todas as posições. Além da formação teórica, a graduação proporciona uma experiência diferenciada aos alunos que é muito interessante para as empresas. Estudando, o profissional tem a oportunidade de aprender com a experiência dos professores e de fazer contatos dentro de sua área que serão importantes no futuro. A relação com os colegas ensina a trabalhar em equipe e liderar. A vida acadêmica proporciona inúmeras oportunidades de aperfeiçoamento, de palestras, projetos e cursos ao desenvolvimento de pesquisas. A diretora da ZHZ Consultores, Arlete Zagonel, acredita que as vantagens não param por aí: “A graduação traz conhecimentos sobre as tendências de mercado, novas tecnologias, etc. – novidades que ajudam na implementação de soluções inovadoras para o profissional”. Esse conjunto de vivências é levado em consideração na hora da procurar um emprego. Com o diploma no currículo, as empresas sabem que estão contratando um profissional que tem os conhecimentos necessários para desempenhar seu papel, e que, provavelmente, já acumulou experiências importantes e construtivas durante os anos de estudo. Durante o curso Procure não se acomodar durante a sua graduação. As experiências que o curso possibilita podem se tornar um grande diferencial na hora da entrada no mercado. Arlete aconselha algumas iniciativas, “Realize cursos de aperfeiçoamento (curta duração) em boas instituições e dentro de seu segmento de trabalho. A experiência também conta muito. Escrever para revistas ou numa coluna (jornal ou site) de referência, escrever artigos sobre sua área de estudo e participar de seminários e congressos como palestrante também dá um certo destaque”, explica Arlete. Mostrar espírito de liderança e a habilidade para trabalhar em equipe também conta pontos, “Participe de eventos, grupos de pesquisa na sua Faculdade e seja líder de algum grupo, como a AIESEC ou Jr Consultoria (Universidade Federal)”, recomenda a consultora. Não pare O diploma aumenta, sem dúvidas, as suas chances e oportunidades dentro do mercado de trabalho, mas não pode ser desculpa para se acomodar. As seleções estão cada vez mais competitivas e o mercado muda constantemente, por isso, não pare de investir em sua formação. Procure por cursos de seu interesse, vá a eventos relacionados à sua área, invista no aprendizado de outros idiomas e em uma pós-graduação, doutorado, mestrado, entre outros. Permanecer nas salas de aula vai tornar você um profissional sempre atualizado, e mais valorizado pelo mercado de trabalho. Na hora de planejar a continuidade dos seus estudos, avalie todas as possibilidades com calma. Arlete dá a dica: “Leve em consideração o segmento de mercado em que irá atuar, se o curso de pós-graduação é conceituado e a aplicabilidade da pós-graduação para sua carreira profissional”. Escolha da instituição Com uma oferta cada vez maior de cursos, é importante lembrar que nem todas as instituições que os oferecem estão aptas a oferecer uma formação de qualidade. Por isso, ao escolher a sua universidade ou faculdade, esteja atento a alguns detalhes: – Saiba se a instituição é credenciada pelo MEC (http://www.mec.gov.br/) e se o curso está autorizado (http://inep.gov.br/web/guest/home). – Conheça o conteúdo oferecido para o curso e os métodos de avaliação. Conheça também o corpo docente. Professores com títulos de mestrado ou doutorado, ou que sejam profissionais reconhecidos pelo mercado, terão mais a acrescentar. – Visite o campus. – Procure o depoimento de antigos alunos e notícias sobre a instituição na internet. Evite pesquisar apenas em sites institucionais. – Saiba se a instituição tem parcerias com empresas ou convênios de estágios, eles podem facilitar sua entrada no mercado de trabalho. Uma vez dentro da universidade, aproveite essas oportunidades – a melhor forma de aprender é aliar o conteúdo à prática. – Avalie se a localização e a mensalidade estão de acordo com as suas necessidades. – Na escolha entre uma Universidade Pública ou Privada, Arlete conta que é preciso levar em consideração a credibilidade do curso, “O mais importante para elas é que a Universidade seja uma referência em relação ao curso que a vaga exige”.




Veja também

Como escrever um e-mail corporativo?

5 ótimos passeios bate e volta saindo de Curitiba

Reserva online