Realizar uma pós-graduação no exterior é uma ótima forma de se especializar e garantir uma carreira de sucesso.

Após terminar uma graduação, muitos estudantes procuram se especializar para entrar ainda mais forte no mercado de trabalho. Uma das formas de tornar isso possível é fazendo uma pós-graduação. Contudo, muitos desejam que esse tipo de especialização ocorra fora do país, mas sentem dificuldades para entender os processos.

Para tornar esse sonho realizado, é possível seguir diversos caminhos: juntar algum dinheiro e estudar em uma universidade paga, ingressar em algum programa de bolsa de estudos financiado por instituições, ou pelo próprio governo, ou ainda ir atrás de programas de bolsa de estudo ligados diretamente às universidades de destino.

Quais são as vantagens de se especializar no exterior?

Além da qualidade do ensino, as experiências de vida geram inúmeras oportunidades no mercado do trabalho. Da mesma forma, aprimorar sua comunicação em outro idioma também é possível fazendo uma especialização no exterior.

Bancando sua pós

Se você decidir bancar a sua própria pós-graduação no exterior, é preciso levar em consideração os altos custos envolvidos nessa missão. Nos Estados Unidos, por exemplo, todos os cursos oferecidos nessa categoria funcionam dentro de instituições privadas.

Os valores, nestes casos, variam entre 11 mil e 40 mil dólares por ano.

Dependendo da qualidade e capacidade financeira do aluno, algumas universidades oferecem opções de financiamento em até 20 anos. Se o aluno for um talento, há mais chances de conseguir bolsas ou financiamentos mais generosos.

Bolsa de estudos

Caso você não tenha toda essa grana sobrando por mês, as bolsas de estudo são ótimas oportunidades. Inúmeras instituições nacionais e internacionais oferecem bolsa para pós-graduação.

Em alguns países cujo ensino público superior é gratuito, como na Alemanha, Suécia ou França, por exemplo, é possível cursar uma pós custeando somente seus gastos com moradia, transporte e alimentação.

Vale ressaltar que, na maioria das vezes, esses países colocam um limite de horas de trabalho permitas, que muitas vezes não são suficientes para bancar seus gastos. Por isso, guardar algum dinheiro para se sustentar por lá ou tentar um financiamento podem ser algumas opções.

Os testes de proficiência

Em quase todas as universidades, o exame de proficiência na língua local, ou no inglês, é exigido! Isso acontece para que a faculdade tenha certeza que o aluno irá conseguir acompanhar o conteúdo das aulas.

Em inglês, os testes de proficiência mais comuns são o International English Language Testing System (IELTS), o Test of English as a Foreign Language (TOEFL) e o Test of English for International Communication (TOEIC). Esses exames variam de acordo com a língua desejada.

Percebeu como é possível se especializar no exterior? Embora existam alguns passos que precisam ser realizados, essa é uma ótima forma de tentar conquistar ainda mais experiência para o mercado de trabalho e, futuramente, uma melhor colocação no seu ramo de atuação.




Veja também

As vantagens e desvantagens dos fones de ouvido sem fio

O que é gastronomia molecular?

Reserva online