Carreira e Negócios

Contatos imediatos

Por admin em 18 de Maio de 2010

network.jpgEle poderia se perder em meio a tantos outros jargões do mundo dos negócios, porém o papel que desempenha é de vital importância para a carreira de muita gente. É o networking, que nada mais é do que o que a tradução sugere: “trabalhando na rede”, ou seja, desenvolvendo e mantendo a rede de contatos. “O objetivo é abrir portas para que você possa ter abrangência com relação aos relacionamentos”, esclarece a consultora de gestão de pessoas Renata Mazzei. A história da própria consultora mostra como o networking pode beneficiar aqueles que sabem utilizá-lo. “Quando eu decidi parar de trabalhar, as pessoas foram bater na minha porta para eu voltar”, revela. Ela também contou com sua rede de contatos quando se mudou para Curitiba e precisou procurar de cabeleireiro a médicos. “Se eu não tivesse networking, isso não teria acontecido ou seria muito mais difícil”, diz. Em teoria, o processo é simples: basta fazer um novo contato e estabelecer um relacionamento. Para isso, qualquer momento da vida serve, desde uma reunião de negócios até uma tarde no clube. Pais, parentes, colegas e amigos, assim como qualquer pessoa ao seu redor, são potenciais “fontes de contatos”. A prática, contudo, demanda um pouco mais de empenho, apesar de não ter uma metodologia ou um local para acontecer. Renata afirma que fazer um único contato não é networking e que a manutenção de um relacionamento com as diversas pessoas que conhecemos é a parte mais difícil e mais importante. “Você pode manter contato através de e-mail ou uma ligação no Natal”, sugere a consultora. Não importa o método utilizado, alimentar esses relacionamentos é essencial para que a sua rede não seja facilmente rompida. Networking não é “fazer média” Para os que encaram essa prática com desconfiança, cabe esclarecer os fatos: networking não é fazer média com algum interesse secreto e não serve apenas para a vida profissional. Segundo Renata, nem sempre esses contatos são feitos com um objetivo claro, mas sempre existe a possibilidade de, algum dia, alguma daquelas pessoas te ajudar a abrir portas. Além disso, ela lembra o outro lado da questão: “Você pode acabar suprindo a necessidade de outra pessoa”. Vale também diferenciar o networking do relacionamento estratégico. “No relacionamento estratégico você sabe o que quer tirar daquele contato, além de ser mais formal e mais focado em um resultado imediato”, explica Renata. O relacionamento estratégico é, portanto, mais ligado ao mundo profissional do que o networking. Mesmo assim, Renata alerta: “Aquele profissional que não estiver aberto para formar seu próprio networking vai sofrer a médio e longo prazo”. Renata Mazzei é consultora da área de Gestão de Pessoas, mas já atuou por mais de 15 anos na área. É formada em psicologia e pós-graduada em administração de empresas.




Veja também

Os pratos mais deliciosos do Deville Prime Cuiabá

5 destinos da Região Centro-Oeste para você conhecer

Reserva online