Nenhuma crítica soa agradável aos ouvidos, ainda mais quando parte de alguém com quem não se tem muita afinidade e intimidade. E embora todos saibam que no ambiente de trabalho o lado racional deve falar mais alto, é o emocional quem recebe as informações duras vindas dos chefes ou dos colegas.

Mas, para lidar com a situação, a palavra-chave é inteligência emocional, garante o coach em gestão de capital humano, Roberto Recinella. Por isso, ao receber uma crítica no trabalho, é preciso, antes de tudo, realizar uma avaliação sobre se o fato é real ou não.

Após fazer uma análise e concluir que a crítica não tem fundamento ou foi resultado de um conflito de trabalho, pois aconteceu num momento de estresse ou em um dia ruim da outra parte, o melhor caminho a se tomar é seguir em frente e relevar as informações. Segundo o coach, há ainda certa imaturidade no mercado de trabalho em relação a dar feedbacks.

Se a crítica é construtiva e faz sentido, a sugestão é parar, pensar e criar um plano de ação para realizar a mudança indicada por quem criticou. “Não leve para o lado pessoal. Encare como uma ferramenta poderosa para o seu crescimento. A crítica destrói para poder construir algo novo”, declara Roberto Recinella.

Como o lado emocional pode ficar abalado com as informações recebidas, para não agir com imaturidade e evitar gerar sentimentos negativos contra a pessoa que criticou, é preciso reconhecer e lidar com o problema.

Segundo o coach, em horas de feedback no trabalho, deve-se reagir com inteligência emocional, para usar o episódio a favor da carreira. “Se há maturidade, a pessoa agradece pelo feedback, pois isso pode te fazer crescer um degrau a mais na sua carreira”, completa.




Veja também

5 sites para encontrar histórias incríveis de viagem

Viagens curtas de carro são opção durante a pandemia

Reserva online